Papapapa papapa paparararararara

agosto 30, 2007 às 4:47 pm | Publicado em Seriados | 3 Comentários

Por pura preguiça (e/ou porque a Vivax é uma porcaria e não tem um monte de canais legais), eu tenho deixado passar um monte de séries bacanas. Mas como sempre é tempo de corrigir os erros, estou (que vergonha!) conhecendo agora:

How I Met Your Mother: Simplesmente AMEI. Tem a Alyson ‘Willow’ Hannigan, mais fofa do que nunca. Tem amigos na faixa dos vinte, trinta anos. Tem historinhas divertidas. Tem o Neil Patrick Harris (ehehe! o Doogie Howser!), super engraçado. E após os quatro primeiros episódios, arrisco dizer que tem potencial para entrar na minha lista de séries preferidas de todos os tempos. It’s going to be legendary!

Barney

The Office: Com tanta gente elogiando, dava até medo de acabar me decepcionando com The Office. Ainda bem que as pessoas estavam certas, a série é genial. Todos os personagens são tão reais que você consegue imaginar aquelas pessoas trabalhando no mesmo escritório que você. Adoro os silêncios constrangedores promovidos pelo chefe. E o Jim é beem bonitinho, né? 😉

Episódios finais da segunda temporada de My name is Earl: Que feio!!! Como pude deixar MNIE de lado assim? Como pude simplesmente esquecer de uma série que me trouxe tantos momentos de diversão? Vou pagar penitência e assistir ‘Sim Querida’ dublado na Fooox, assim aprendo a não ser tão ingrata! Mas sobre o episódio, (spoiler?) que dó do Earl!

House: Os personagens são ótimos, O House é o máximo, as histórias são bem legais, e eu pretendo assistir tudinho. Mas falando a verdade, ainda não me ganhou. Ainda não tenho aquela dependência, não fico ansiosa esperando pelo próximo episódio. Veremos como vai ser…

Ainda falta:
Veronica Mars, Nip/Tuck, Prison Break

You got me so I can’t sleep at night

agosto 10, 2007 às 4:31 pm | Publicado em Pessoal | 4 Comentários

Frequentemente acabo trocando algumas horinhas de sono por uma boa conversa antes de dormir. Sabe, quando já estamos debaixo das cobertas e do nada surge um assunto, que acaba puxando outro, depois outro e quando a gente percebe já passou da uma da manhã?

O papo é bem variado, que pode ir desde fofocas do dia a dia, passando por política (?!), religião, Heroes, até sessões de terapia grátis e opiniões/confissões que só surgem quando estamos com sono.

Pauta da nossa conversa ontem:

– Ally Mcbeal: mudanças de personagens durante as temporadas e o momento exato da pulada do tubarão.

– Discutindo a relação: o quanto mudamos desde o 1o encontro, com ênfase no tópico ‘estou gorda?’

– Fresh Prince of Bel-Air: Discussões diversas sobre a (falta de?) qualidade da série, sobre os personagens (o tio dele era ou não um chatão?). Essa série, assim como My Wife and Kids, são ou não racistas?

– Observações gerais sobre a saúde, hábitos e necessidades fisiológicas da Phoebe.

– Ghost: um breve resumo sobre o filme.

– Combo Rangers, Princesas do Mar e o quão foda é o Yabu.

– Discussão sobre a matéria de capa da Superinteressante, debatendo a questão: pessoas positivas se cuidam mais?

– Análise da importância de manter os dentes limpos e o hábito de escovar os dentes após as refeições (subtópicos: o fio dental faz milagres, produtos que detectam a qualidade escovação, você tem medo do dentista?, dente do siso: esse desconhecido)

– Pesquisa de opinião: Photoshop ou Fireworks?

– Antes e depois: Como 1GB de RAM muda um computador.

– Experiências: Como seu pai costumava te acordar pela manhã?

– Até o dia em que o cão morreu: É um bom livro? Churras é um bom nome para um cachorro? O protagonista gostava realmente do cachorro? Você expulsaria um cachorro (ou amigo, ou irmão) só porque ele fez cocô dentro da sua casa?

I’ve got to tell you in my loudest tones that I started looking for a warning sign

agosto 6, 2007 às 5:29 pm | Publicado em Filmes | 2 Comentários

Assisti The Last Kiss (ou o filme do J.D. e da Summer :P). Eu esperava um pouco mais do filme, mas mesmo assim eu gostei. Podia ter rendido mais, podia ser melhor, mas foi legal.

Mas uma coisa chamou a minha atenção: em dois filmes com o Zach Braff (esse e Garden State) eu sempre enxergo alguma semelhença com a minha vida. Ou os filmes reunem clichês enormes (conseguentemente minha vida também) ou eu fico vendo pêlo em ovo mesmo… Mas enfim… 😛

Sei lá se todo mundo tem momentos assim, mas já passei por essa de sentir que minha vida já estava toda planejada, viver sem surpresas, sabe? Isso rende uma bela deprê! Mas o final do meu filme foi diferente… 🙂

Outra coisa que me deixou intrigada: Caramba, virou moda colocar Snow Patrol em tudo quanto é trilha sonora?

The Last Kiss


“What you feel only matters to you. It’s what you do to the people you love. That’s what matters. That’s the only thing that counts.”

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.